Como ser Pró-eficiente no Linux – Parte 2

    0
    8

    Olá galera do bash, estamos hoje aqui para a segunda parte do “Guia para proficiência no linux“.
    Hoje entenderemos os conceitos e praticamos. Entao abra seu terminal no linux e vamos praticar.

    1ª Dica: Aprenda a usar padrões!

    Não adianta, você entender de linux, mas ninguém conseguir manusear seus trabalhos.  O Linux é open source, por isso todos temos total acesso. Imagina se o Linus, desenvolvesse o kernel do linux completamente em finlandês? Ou simplesmente, adicionar uma variável com nome STRABURGO.
    Padrões foi introduzido na computação para facilitar a troca e manutenção de código por todos.

    2ª Dica: Terminal é o seu Best friend

    Eu sei que linux é ótimo, existe varias distros, ambientes gráficos (GNOME, Xfce, KDE, Cinnamon, Unity, etc). O X server é maravilhoso, mas UTILIZE TERMINAL. Use ele para tudo, a modificar arquivos com o vim, nano, script, echo , redirecionamento de stdin, enfim. Para vocês, indico começar com fazendo uma limpeza no linux, por ele, e testando comandos básicos. como:

    – List Directory Contents (Listar conteudos do diretório)

     [$ ls]

    – Concatate (Concatenar conteúdos de arquivos, a saída do terminal (stdout))

     [$ cat]

    – Change directory (Mudar diretório)

    [$  cd]

    – Copy (Copiar arquivos)

     [$ cp]

    – Move (Mover )

     [$ mv]

    – Tar ball ( Criar arquivos compactados)

    [$ tar]

    3ª Dica: Aprenda a usar o Make file 

         Atualmente, a maioria dos programas do linux tem seu código-fonte aberto, e por isso foi criado um sistema de compilamento padrão, chamado Build System Automation ou Sistema de automação de Build.
         Um grande buildsystem muito conhecido é o make. Criado para facilitar a vida do programador, automatizando suas Build de códigos, o make funciona parecido com o shell script e utiliza o arquivo com nome padrão “MakeFile” para realizar a automação.
        Não entraremos em detalhes, porque o foco é como manuseá-lo. Vou citar alguns exemplos de make, porém é altamente recomendado você ler o manual do make, usando o “man make“. Nota-se que alguns dos exemplos que eu citar aqui não necessariamente estará no arquivo do make file do programa, ou poderá até estar com outros nomes, então vamos aos exemplos:

    – Configurar o sistema

    [$ make config]

    – Realizar a build do programa.

    [$ make]

    – Instalar o programa compilado

    [$ make install]

    – Limpar o programa (ou binários)

    [$ make clean]

    Normalmente o padrão para se compilar um programa é realizar o seguinte procedimento:

    • Configurar a build (make config)
    • Compilar a build (make)
    • E instalar a mesma (make install)
    • Não nessecariamente limpar os binários da build, mas é uma boa pratica (make clean).

    4ª Dica: Utilize atalhos do teclado

    Uma grande dica e ajuda, é dominar os atalhos do teclado. irei disponibilizar uma lista, com os quais eu mais utilizo e o que eu acho mais adequado para esse topico.
    La vai.

    Ctrl+C cancela o comando atual em funcionamento

    Ctrl+Z para o comando atual, retorna com fg em primeiro plano ou bg em segundo plano

    Ctrl+D faz logout da sessão atual; similar ao comando exit

    Ctrl+W apaga uma palavra na linha atual

    Ctrl+U apaga a linha inteira

    Ctrl+R tecle para mostrar um comando recente

    CTRL + ALT + T  – Abre o terminal (Em alguns sistemas, outros é necessário a aplicação de atalho para o comando).

    NOVA ABA: CTRL + SHIFT + T
    Abre uma nova aba, muito útil quando é necessita abrir várias instâncias do terminal, possibilitando centralizar tudo em uma única janela.

    FECHAR ABA: SHIFT + CTRL + W
    Fecha a aba atual do terminal.

    ALTERNAS ENTRE ABAS: ALT + NÚMERO DA ABA
    Esse atalho serve para praticamente em todas as janelas do sistema operacional e não apenas do terminal.
    O número da aba é definido da esquerda para direita, ou seja, se é a 3° aba da esquerda para direita logo para alterar para ela o comando é alt + 3.

    LIMPAR TERMINAL: CTRL + L
    A mesma função do comando ‘clear‘. Esse comando insere uma série de quebras de linhas ‘limpando’ o conteúdo do terminal.

    SAIR: CTRL + D
    Mesma função do comando ‘exit’, como o nome diz, o comando sai do terminal.
    Uma vez logado como root, sai do root, e fica no modo usuário comum.
    Com terminal logado com o usuário comum, ao acionar esse atalho fecha a janela do terminal..

    COPIAR: CTRL + SHIFT + C
    Permite copiar textos do terminal.

    COLAR: CTRL + SHIFT + V
    Permite colar textos no terminal

    history: Histórico de comandos do seus terminal.

    !!: repete o último comando

    $?: Mostra se a última ação foi concluida (stderr 0) ou não (stderr 1)
    $$: Pid do ultimo programa executado.
    exit: faz logout da sessão atual

    Referência: WIKI GENTOO